Extinção Automática de Incêndios em Salas e Quadros Eléctricos

EXTINÇÃO AUTOMÁTICA DE INCÊNDIOS

EM SALAS E QUADROS ELÉCTRICOS COM FIRETRACE

Como proteger eficazmente contra incêndios as
suas salas eléctricas sem necessidade de grandes
investimentos e com instalação rápida e simples.

Existe um sistema de protecção contra incêndios que poderá aplicar e que lhe
permite detectar qualquer tipo de incêndio nas salas eléctricas mesmo aqueles,
que ocorrem no interior dos quadros eléctricos onde é mais provável o início do
incêndio, e em segundos actuar de forma automática a extinção do incêndio,
sem estragos para o equipamento eléctrico e sem perigo para as pessoas

Qual a Probabilidade De Incêndio Em Salas eléctricas

A probabilidade de ocorrência de um incêndio em salas eléctricas é baixa, mas se acontecer, as consequências se o incêndio se propagar poderão ser devastadoras.

Provavelmente lembrar-se-á de 2 ou 3 incêndios que ocorreram em fábricas nos
últimos anos em Portugal!

Relacionados com alguns dos nossos clientes, menciono os seguintes casos:

  • A Destruição completa de duas salas eléctricas provocada por curto-circuito em
    um quadro eléctrico devido a sobrecarga no circuito eléctrico.Neste incêndio não houve tempo de actuar a tempo a extinção
    uma vez que quando foi detectado já se tinha propagado a todos os
    equipamentos nas duas salas. Não existia sistema de detecção nem de extinção
    de incêndio pelo que a acção foi já tardia. Os prejuízos foram não só ao nivel da
    reposição dos equipamentos e quadros eléctricos mas também no tempo de
    paragem na produção.Actualmente as salas estão equipadas com detecção de incêndios no ambiente e com Firetrace em todos os quadros.

  • Incêndio num quadro de iluminação em zona de arquivo com destruição do
    armário, dos cabos eléctricos e dos detectores de incêndio nessa zona. Felizmente
    o sistema de detecção incêndio que havia sido instalado pela Tecnisis há cerca de
    3 anos, deu o alarme e a pronta actuação da segurança suprimiu rapidamente o
    incêndio.

  • O Incêndio em transformadores de alta intensidade. O incêndio ocorreu ao fim
    de semana e foi suprimido de forma automática em segundos. Felizmente havia
    sido instalado cerca de 3 meses antes, um sistema de extinção de incêndios por Firetrace
    abrangendo toda a fábrica e esse transformador em particular. A detecção e a
    extinção aconteceram em segundos não havendo destruição nem qualquer perigo
    de propagação.

  • Incêndio num transformador no interior de fábrica que foi detectado pelo sistema de detecção instalado e que não teve quaisquer consequências. Nesta fábrica
    já foram detectados 2 situações de incêndio desde que a Tecnisis instalou o
    sistema de detecção.

  • O incêndio que foi muito publicitado nos jornais ocorrido num quadro eléctrico
    do Hospital de Coimbra que teve graves consequências com a destruição de
    vários equipamentos e sistemas do Hospital.

  • A destruição total de um quadro eléctrico em empresa municipal. Foi posteriormente substituído com novo quadro equipado com sistema de Firetrace.

Estes são alguns dos casos mais recentes do meu conhecimento. Mas muitos
outros terão ocorrido em Portugal não sendo do conhecimento publico
obviamente por questões de segurança e de publicidade.

Como proteger contra incêndios salas eléctricas?
Mesmo as de grande dimensão!

A protecção de uma sala eléctrica pode ser feita de forma passiva utilizando
sistemas de detecção de incêndio na sala que dão o alarme avisando a segurança
do perigo existente. Se a acção for rápida o incêndio será extinto sem graves
consequências

Ou idealmente de forma activa com a extinção de incêndio feita
automaticamente actuada pelo sistema de detecção. Neste caso a extinção do
incêndio faz-se por inundação total, descarregando gases inertes ou gases
químicos para o interior das salas, garantindo uma extinção do incêndio total se
os sistemas estiverem bem dimensionados e não existirem falhas.

Mas se a quantidade de gás tiver sido mal calculada ou se por exemplo uma porta
da sala estiver aberta no momento da descarga, ou o ar condicionado se mantiver ligado, a extinção do incêndio pode não acontecer.

Sala Eléctrica com 2 sistemas Firetrace protegendo cada um o respectivo
quadro eléctrico e com os detectores ambiente colocados no tecto para a
protecção global da sala

Este sistema por inundação total é simples e prático de instalar se a sala for
pequena, mas se for grande e se existirem zonas de ventilação e aberturas, então
os custos de um sistema de extinção por gases inertes ou gases químicos poderão
ser enormes.

A protecção contra incêndios nesta forma, torna-se ainda mais complicada se
for necessário proteger por exemplo 50 salas eléctricas que poderá ser o caso
em fábricas de grande dimensão – o investimento torna-se elevadíssimo.

Qual a Solução para salas de grande dimensão?

A solução óbvia, passa por instalar sistemas de detecção no ambiente da sala e
detectar e extinguir o incêndio, nos pontos onde é mais provável que o incêndio
possa ocorrer.

Obtém-se assim um sistema redundante em termos de detecção e uma extinção
rápida e eficaz com FM 200 ou com NOVEC por ser actuada logo no início com o incêndio ainda com baixa carga térmica.

Pequenos focos de incêndio podem ter origem bastante diversa, tal como em
curto-circuito num elemento de quadro eléctrico, mau estado de cabos de
alimentação de energia, avaria numa máquina, mau estado de equipamentos
eléctricos, aumento da corrente de carga numa máquina ou num sector da
fábrica, falta de cuidado em trabalhos de soldadura ou de electricidade.

O controlo de um incêndio na fase inicial é muito fácil.

Quando o incêndio já se propagou e atinge grandes proporções, torna-se muito
difícil a extinção do incêndio podendo causar enormes prejuízos e só com uma
intervenção forte de meios de combate é possível extinguir o incêndio.

É por isso fundamental que existam instalados sistemas de detecção que em
caso de incêndio emitam o alarme logo na fase inicial.

E se ao mesmo tempo em que é feita a detecção for actuada de forma automática
a extinção do incêndio, então tanto menores serão os prejuízos.

Na maioria das salas eléctricas podem ser utilizados sistemas de detecção de
incêndios no ambiente das salas e sistemas de detecção e extinção automática
no interior dos quadros eléctricos principais.

Este tipo de sistema está já aplicado em várias fábricas em Portugal, protegendo
as salas consideradas mais criticas e foi desenvolvido para que em caso de
incêndio o alarme seja dado no local do incêndio e em zona central na sala de
comando ou na portaria onde está sempre gente.

A constituição do sistema

  • Central de detecção Incêndio na sala ligada á portaria ou á sala de comando
  • Detectores de incêndio no chão falso, no tecto falso e galerias de cabos das salas
  • Sirene de alarme
  • Botoneira de alarme
  • Sistemas de extinção automática de incêndios no interior dos quadros eléctricos
    tipo Firetrace

O Agente de Extinção por Gás Químico

É uma das soluções mais avançadas no mercado com o sistema de detecção
dentro do quadro eléctrico e com actuação automática da extinção do incêndio.
Se houver fogo, o tubo linear pressurizado faz a detecção, o alarme é dado de
imediato através da central e automaticamente é feita a descarga do agente de
extinção para o interior do quadro eléctrico.

Qual agente de extinção de Incêndio mais eficaz?

O agente de extinção é o NOVEC ou o FM200, agentes de extinção
extremamente eficazes em termos de extinção e que não estragam os
equipamentos eléctricos. Em eficácia de extinção é comparável ao Hallon
bastando uma concentração de cerca de 4 e 7% respectivamente para uma eficaz extinção do
incêndio. E é um dos mais eficazes agentes de extinção quando comparado com
todos os outros gases químicos.

O sistema extingue o fogo, através da remoção do calor no local. O Gás extinção criam uma mistura gasosa com o ar, com uma capacidade de absorção do
calor muito maior do que o ar, absorvendo mais energia na variação de
temperatura. Como resultado, os três elementos responsáveis pelo fogo –
combustível, calor e oxigénio são reduzidos obtendo-se um efeito de extinção do
fogo extremamente eficaz.

O NOVEC tem um tempo de vida na atmosfera após descarga de 5 dias, não
afecta a camada de ozono e não é nocivo nem para as pessoas nem para o
ambiente.

Uma concentração de projecto baixa de 4 a 6% em combinação com um NOAEL
alto de 10% (Non Observable Adverse Efects Level), dá uma margem de segurança
de até 100%.

Estes gases de extinção podem também ser utilizados para inundação total em espaços ocupados. E não há nenhum risco de asfixia humana porque estes gases não esgotam o oxigénio na zona de perigo.
E não estragam os equipamentos eléctricos e por isso são ideais para a protecção de quadros eléctricos e servidores informáticos.

Quando comparado com os sistemas de detecção no interior de armários eléctricos tem a vantagem de não dar falsos alarmes originados por poeiras ou outros gases, e de para além de detectar fazer também a extinção do incêndio.

Em quadros eléctricos de gavetas e compartimentos é um sistema único que
permite a colocação do tubo de detecção no interior desses compartimentos
detectando e extinguindo o incêndio em pontos inacessíveis.

Mas se para além de detectar e extinguir o incêndio nos pontos mais prováveis de ocorrência, estiver também instalada a detecção no ambiente da sala, abrange-se assim todos os espaços abertos e fechados na sala.

A cobertura do ambiente da sala é feita através de detectores ópticos/térmicos
que detectam rapidamente a libertação de fumos e com uma resposta mais
rápida se houver variação de temperatura. Estes detectores permitem abranger
uma área de pelo menos 60 m2 e são colocados no tecto, nas galerias de cabos e
no chão falso.

Os detectores de incêndio são ligados a uma central de detecção de incêndio que
recebe também os alarmes do Firetrace dentro dos quadros. Estas centrais são de
4 ou 8 ou 24 zonas de forma a ligar cada grupo de elementos às respectivas zonas
bem como ao grupo das botoneiras, e das sirenes.

Qual o sistema ideal de extinção?

Assim se existir um fogo no interior de um quadro em poucos segundos é
detectado e automaticamente descarregado o gás de extinção no interior, e dada
a indicação á central de detecção que dispara a sirene de alarmes, que envia um
sinal para o sistema central da fábrica. Muito provavelmente a detecção de
incêndio no ambiente nem será feita pelo facto de o sistema Firetrace ter feito
rapidamente a extinção do incêndio sem quaisquer consequências.

Se existir um foco de incêndio nos cabos eléctricos na galeria de cabos ou mesmo
numa área não abrangida pelo Firetrace , os detectores de fumos actuam muito
rapidamente. A central de detecção actua o alarme acústico e luminoso da sala e
e também o alarme na central da fábrica.

Para além de extinguir o incêndio através do gás é possível aumentar a segurança
se deslastrar o quadro ou a zona desligando a electricidade, bastando para isso
utilizar o relé de saída para activar um interruptor.

È provavelmente o sistema ideal para aplicações em salas eléctricas com
quadros eléctricos críticos e com muita poeira.
O alarme de incêndio poderá ser actuado manualmente através das botoneiras
em cada sala.

Sistema Firetrace e Central de Detecção de incêndios. A central recebe o sinal
de alarme de incêndio no interior do armário através do pressostato e emite o
alarme local através da sirene no exterior da sala e transmite o alarme para a
central principal da fábrica.

Como Funciona o sistema extinção FIRETRACE?

O sistema utiliza um tubo especial de polímero para detecção do incêndio e um
agente de extinção- o NOVEC ou FM 200 contido em cilindros e apropriado para a
extinção do incêndio em equipamentos eléctricos.

Quando o tubo de detecção Firetrace detecta o fogo, de imediato se efectua a
descarga do gás de extinção extinguindo em poucos segundos o incêndio e
evitando a ocorrência e o reacendimento de novos fogos no interior do armário

A instalação é efectuada sem necessidade de alimentação de energia eléctrica,
extinguindo o incêndio em poucos segundos.
O tubo de detecção é montado no armário ao longo das zonas de aparelhagem
que se afiguram mais criticas e é definido no momento em que se está a fazer a
instalação.

Foi instalado um detector de pressão com contacto livre de potencial para a
ligação à central de incêndios e assim para o alarme na sirene e na central
principal da fábrica.

No futuro, é possível também com este contacto desligar a energia eléctrica ao
armário e assim obter 100% de eficácia evitando posterior reacendimento de
incêndio.

O sistema não estraga os equipamentos, funciona sem alimentação de energia
eléctrica, é extremamente eficaz e extingue incêndios de classe A, B, C em
segundos.

Instalação típica FIRETRACE em Quadros Eléctricos

O Firetrace é instalado em Quadro eléctrico e utiliza o agente extintor Novec ou
FM200 que não estragam o equipamento eléctrico

O Sistema directo pode ser instalado em múltiplas cabines ou divisões de quadros
eléctricos. Os fogos normalmente começam porque existem más ligações, ou
bornes desapertados ou sobrecargas corrente que levam a existência de arco
eléctrico. Os arcos eléctricos geram temperaturas extremamente elevadas e
podem provocar á queima do revestimento de plástico e dos condutores
propagando-o a a outras zonas. Por outro lado os próprios equipamentos de baixa
e média voltagem estão sujeitos á queima e por isso deverão ser protegidos. A
passagem do tubo de detecção Firetrace por cima destes elementos permitirá
detectar e extinguir rapidamente o incêndio.

Após a ignição do incêndio é importante que a alimentação do quadro seja
desligada de forma a evitar possíveis reinícios de incêndio. O sistema Firetrace
inclui um pressostato que em caso de actuação irá desligar a alimentação do
quadro garantindo assim maior segurança. Para além de desligar o quadro o
pressostato, pode actuar um alarme de aviso.

Sistema Firetrace com tubo de detecção pressurizado e com o pressostato
para transmissão de alarme de incêndio no interior do quadro. Tubo de detecção Incêndio no interior de quadro eléctrico

O tubo circula nas zonas mais críticas de incêndio no interior do quadro eléctrico
e rompe se a temperatura exceder 100 °C ou seja quando existe a possibilidade
de propagação do incêndio a outras zonas.

Sistema Firetrace de 5Kg e 2kg para protecção e quadros de grande e pequena
dimensão

Os sistemas Firetrace estão dimensionados de acordo com a dimensão do quadro
eléctrico, descarregando em caso de incêndio a quantidade de agente extintor
necessário para a extinção total. O pressostato actua quando o incêndio é
detectado e transmite o sinal de alarme- contacto livre de potencial para a central
que actua o alarme acústico e que pode actuar o deslastre do quadro. Se o
quadro for desligado da alimentação após incêndio obtêm-se a maior eficácia na
extinção porque se elimina a causa do incêndio.

Veja mais sobre extinção de incêndios

Contacte-nos pelo nº 21 426 7290 ou info@tecnisis.pt para lhe enviarmos o orçamento adaptado à sua instalação. Pode também contactar-nos preenchendo e enviando o seguinte formulário:

PS: Poderemos propor-lhe a solução ideal de protecção contra incêndios por Firetrace, por FM200, por Novec, por gases inertes, por água nebulizada, nas suas instalações quer seja ao nivel dos quadros eléctricos, das salas eléctricas, dos transformadores ou em máquinas. Contacte-nos.